sexta-feira, 8 de junho de 2018

CITO: ESCLARECIMENTOS IMPORTANTES

Recentemente fomos alvo de uma surpreendente investigação de desvio de recursos públicos destinados aos pacientes com câncer no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP). Tal investigação foi motivada por denúncias inverossímeis feitas à Polícia Federal, cuja autoria, hoje sabemos, lamentavelmente, teve origem em colegas médicos de dentro do próprio hospital, que com a intenção de defender seus próprios interesses, causaram prejuízos importantes a imagem do nosso grupo e da própria Instituição onde trabalham. Essa suspeição nos parece completamente inadequada, haja visto que, como todos os médicos que prestam serviços hospitalares aos pacientes do SUS já sabem, nenhum recurso público relacionado aos atendimentos médicos pelo SUS vem de forma antecipada, mas sim, de modo invariável, posteriormente aos serviços realizados, sendo que os mesmos precisam obrigatoriamente ter sua prestação auditada e aprovada para que o recebimento dos valores devidos seja efetivado.

Entretanto, queremos aproveitar essa oportunidade para esclarecer alguns pontos fundamentais relacionados à nossa trajetória no HSVP. Apesar de já fazermos parte do corpo clínico do HSVP há muitos anos, ou seja, desde o início de nossas atividades profissionais em Passo Fundo, fomos convidados pela direção do hospital no 1o semestre de 2016 para atuar com exclusividade no HSVP na organização e gestão de um novo projeto para a área de onco-hematologia. Esse convite foi resultado do reconhecido trabalho que havíamos realizado durante mais de 15 anos no Hospital da Cidade (HC) em Passo Fundo.

Nosso grupo obviamente ficou honrado pelo convite e aceitou com grande motivação esse novo desafio. Desse modo, iniciamos nossas atividades de forma exclusiva no HSVP em novembro de 2016, abrindo mão, inclusive, da identidade de grupo CITO (Centro Integrado de Onco-Hematologia), identidade esta que havia nos caracterizado em todas as conquistas profissionais obtidas até então.

            O início desse processo se deu com a criação dos Institutos médicos, incluindo o Instituto do Câncer, através da aprovação de uma modificação estatutária por parte dos Vicentinos, que permitiu essa nova formatação organizacional por parte da Instituição. A partir daí, a Direção do HSVP atribuiu ao Dr. Alberto Kaemmerer a função de Diretor Executivo . Esta mesma Direção incumbiu-nos também de atuar conjuntamente na formatação e gestão do Instituto do Câncer.

A pedido da Direção do HSVP, formalizamos com o Diretor Executivo uma pessoa jurídica com o objetivo de estabelecer um meio adequado de remuneração por esse trabalho de gestão do Instituto do Câncer, haja visto que realizávamos inúmeras reuniões semanais para planejar e organizar as atividades atinentes a esse novo papel que fomos convidados a assumir para além de nossas atividades profissionais médicas.

            Neste pouco mais de 1 ano em que estamos atuando na função gestora do Instituto do Câncer, queremos pontuar algumas das principais ações que empreendemos:

* Colaboramos ativamente com a equipe de marketing do HSVP na criação de uma nova logomarca e identificação visual que unificasse as áreas de oncologia adulta, oncologia pediátrica, hematologia e radioterapia do HSVP. Tal processo culminou no que hoje é conhecido pela comunidade como Instituto do Câncer Hospital São Vicente, cuja inauguração oficial se deu em abril de 2017;

* Incentivamos fortemente e colaboramos, em conjunto com a equipe de jornalismo do HSVP, para a criação de ferramentas de mídia que permitissem informar e dar publicidade a esse novo formato de organização. Dentre elas, destacamos a página do facebook do Instituto do Câncer Hospital São Vicente, ativada em fevereiro de 2017 que, contando com mais de 4.800 seguidores, já publicou cerca de 150 postagens a serviço da divulgação das principais atividades do Instituto. Apenas nos últimos 30 dias, essas publicações alcançaram mais de 13 mil pessoas, consolidando o reconhecimento da marca HSVP em nossa comunidade;

* Colaboramos ativamente na criação do Núcleo de Cuidados Integrativos (NCI) do Instituto do Câncer Hospital São Vicente, que iniciou suas atividades no 8º andar em março de 2017 reunindo uma equipe multiprofissional atuante em diversas ações de assistência aos pacientes adultos e pediátricos;

* Trazendo a nossa experiência de ensino acumulada na organização e gestão da residência médica criada ainda em 2011 no Hospital da Cidade, reestruturamos a residência em oncologia do HSVP-UFFS (Universidade Federal Fronteira Sul), que apesar de ter sido criada em 2014, nunca havia tido procura suficiente para preencher mais do que uma vaga. Após nossa transição para o HSVP, esta residência passou a contar pela primeira vez com 4 residentes. Os nove médicos oncologistas integrantes do Instituto do Câncer foram convidados a participar como preceptores, contudo nem todos permaneceram devido à sua indisponibilidade para a implementação das atividades de ensino inerentes ao programa da residência;

* Identificamos a necessidade e, em março de 2017, lideramos a criação de um modelo moderno de reuniões multidisciplinares oncológicas rotineiras no HSVP, conhecido como Tumor Board, com o objetivo de proporcionar um cenário de discussão, aprofundamento e integração dos conhecimentos necessários no diagnóstico e tratamento dos pacientes oncológicos. O Tumor Board reúne oncologistas, cirurgiões, radiologistas, patologistas, mastologistas, urologistas, dermatologistas, radio-oncologistas e residentes e abrange 5 diferentes áreas: câncer de mama, uro-oncologia, câncer de pele, câncer de pulmão e câncer pélvico. Apesar de o HSVP ser um hospital escola e contar com um corpo clínico altamente qualificado, essa, até então, era uma prática inexistente nestas importantes áreas;

* Aumentamos de maneira significativa o volume de pacientes oncológicos e hematológicos da saúde suplementar no HSVP, justificando inclusive a criação de uma outra unidade infusional de quimioterapia ambulatorial com capacidade para 15 pacientes em tratamento simultâneo. Essa nova estrutura, inaugurada na unidade II do HSVP em abril de 2017, chega a atender mais de 50 pacientes ao dia e promoveu a oferta de novos empregos, reforçando a imagem de empreendendorismo que sempre caracterizou o HSVP;

* Tomando como exemplo outros grandes centros do Brasil, organizamos, de maneira integrada com as farmacêuticas, protocolos de quimioterapia para cada neoplasia, padronizando mais de 300 modelos de diluição dos quimioterápicos de acordo com cada diagnóstico. Essa organização facilita e agiliza o trabalho de preparação e administração dos mesmos, gerando mais segurança ao paciente, o que certamente contribuiu no trabalho do HSVP objetivando a obtenção da acreditação hospitalar;

* Na área de hematologia, participamos na implementação da citometria de fluxo no HSVP, método que permite a imunofenotipagem de materiais biológicos. Também estabelecemos um convênio institucional para testes de biologia molecular tumoral com a USP, junto ao Serviço do Dr. Israel Bendit. Estabelecemos uma organização de atendimento ambulatorial distinta entre hematologia clínica e hemato-oncologia para permitir um acesso mais rápido aos pacientes mais graves, assim como incrementamos o programa de educação médica continuada na residência de clínica médica. 

* Além disso, após inúmeras reuniões e viagens para Brasília visando a discussão e aprimoramento do projeto junto ao Ministério da Saúde, obtivemos a aprovação e recursos financeiros para a realização do Serviço de Transplante de Células Progenitoras Hematopoiéticas, conhecido como TMO (Transplante de Medula Óssea), que certamente permitirá uma qualificação técnica ainda maior para o Instituto do Câncer Hospital São Vicente e vai disponibilizar aos pacientes uma importante e necessária tecnologia de tratamento para casos específicos na área da onco-hematologia;

* Jamais nos envolvemos com nenhuma compra de medicamentos oncológicos. Essa ação é executada exclusivamente pelo setor de compras. Entretanto, a exemplo da nossa atuação na instituição anterior e tomando como base o funcionamento de outros grandes centros que servem de referência ao nosso trabalho, sempre agimos no sentido de contribuir na busca da utilização de medicamentos quimioterápicos de referência, com foco na qualidade do tratamento oferecido aos pacientes;

* Trouxemos, do trabalho pioneiro executado no HC em pesquisa durante 10 anos, um projeto novo de protocolos de pesquisa no Câncer, permitindo uma maior integração e participação do HSVP em protocolos de pesquisa onco-hematológica internacionais. Hoje trabalhamos em rede com mais de 130 médicos atuantes em diversos centros de pesquisa oncológica e hematológica no Brasil. 

* Atualmente no Instituto do Câncer Hospital São Vicente contamos com 12 estudos internacionais abertos em recrutamento ativo, algo que representa uma oportunidade ímpar para que pacientes dependentes do SUS possam receber tratamentos mais modernos sem nenhum ônus financeiro, o que colabora efetivamente para a redução do número de judicializações envolvendo o acesso a terapias de alto custo geralmente indisponíveis no sistema público;

* Em 2017 realizamos um simpósio oncológico pelo HSVP dividido em 6 módulos, que teve mais de 400 inscritos e contou com a vinda de 21 palestrantes para Passo Fundo. Nesse ano de 2018, trouxemos pela primeira vez para nossa cidade o Simpósio de Atualização no tratamento do Melanoma do Grupo Brasileiro de Melanoma (GBM). Neste período de tempo também apresentamos trabalhos e palestras em mais de 15 simpósios e congressos pelo Brasil. Todas essas atividades certamente contribuem decisivamente para levar o nome do Instituto do Câncer Hospital São Vicente como um exemplo de qualidade no tratamento do câncer.

            Derradeiramente, reconhecemos, como não poderia deixar de ser, o direito da Polícia Federal de investigar todas as atividades, mesmo que em decorrência de relatos inverídicos. O nosso desejo é o do esclarecimento de todos os fatos, com a maior brevidade possível, para que não perseverem interpretações temerárias e maliciosas que levam a uma leviana condenação publicizada, fundada no espetáculo e no preconceito. Paralelamente ao direito de informar há o sagrado direito à defesa (esclarecimentos), e o resguardo a nossa imagem profissional.

            Por fim, queremos registrar que sempre valorizamos, tivemos e teremos respeito pelo trabalho realizado por todos os médicos e trabalhadores da saúde que atuam no HSVP! Nossas ações vem se desenvolvendo no sentido de somar esforços para que juntos possamos construir uma instituição ainda mais forte e alinhada com a sua vocação: garantir o efetivo acesso à saúde para a comunidade de Passo Fundo e região!

CITO: ESCLARECIMENTOS IMPORTANTES

Recentemente fomos alvo de uma surpreendente investigação de desvio de recursos públicos destinados aos pacientes com câncer no Hospital Sã...